Chamado da matilha (Lucas Moraes)

alma de andarilho
vaga contando trilhos,
sem rumo certo
apenas seguindo o vento de perto

corpo de andarilho não limita a alma
pisa no chão descalço, com toda a calma
alma de andarilho transborda pelo corpo e por tudo que é vasto
o corpo corre como nos dias mais selvagens, deixando rastro

a maldição do andarilho é vagar sem freio
tenta se achar e achar um caminho pelo meio
em busca de nada e de tudo
sempre ouve mas, segue mudo

o andarilho é um errante
a alma é de andarilho e o pé é de andante
ele se cuida e a natureza o cria
quando precisa, o céu guia

mente de andarilho não possui trilha
só ouve o canto da matilha
andarilho faz o que resta
segue o chamado da floresta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s